quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Elmano se filia ao PMDB na presença de Paes Landim e Rennan Calheiros

O senador Elmano Férrer concretizou a saída do PTB e se filiou ao PMDB, em solenidade realizada nesta terça-feira, em Brasília. O ato aconteceu nas presenças de parlamentares do PMDB, entre eles o presidente do Senado, Renan Calheiros, e também dos piauienses Átila Lira (PSB), Marcelo Castro (PMDB), Henrique Pires (PMDB) e do presidente do PTB no Piauí, deputado Paes Landim. 

Ao ODIA, Elmano nega que sua filiação ao PMDB esteja relacionada a um plano político para as eleições de 2018. “Isso não foi colocado à mesa. Desde 2012, quando tive o Marlos [Sampaio] como meu vice, na disputa pela Prefeitura, estreitei as relações com o PMDB e recebi o convite de filiação. Foi algo que vinha amadurecendo. Então, não é algo de agora, vinculado a disputa eleitoral de 2018. Esse ano estou me debruçando no trabalho e estou trabalhando muito. 2018, será tratado em 2018”, frisou. 

A presença de Landim na solenidade de filiação, segundo Elmano, é uma demonstração de que a saída do PTB aconteceu de forma madura e pacífica. “Estive também com o Roberto Jefersson na semana passada e, como sempre, fui muito bem recebido”, ponderou. O senador destacou ainda que, mesmo tendo apoio de lideranças políticas do Estado, não foi colocada a condicionalidade de atração desses nomes ao novo partido. “A minha ida não foi condicionada a levar ninguém. Tive eleitores de vários partidos. Foram quase 1 milhão de votos, um número bastante expressivo para uma eleição pensada e decidida de última hora”, comenta. 

Apesar disso, Elmano Férrer comenta que ainda tem esperanças de conseguir a filiação do ex-senador João Vicente Claudino para o PMDB. “O João Vicente é meu grande amigo. Sempre estivemos juntos. Temos conversado, mas ele tem dito que deve decidir somente em 2018. Ele está sem partido e é um grande quadro para qualquer partido. Foi um político que entrou e saiu do Senado limpo”, elogiou. 
O senador voltou a falar que a filiação ao PMDB traz consigo uma expectativa de conseguir mais desenvolvimento para o Estado. “Sai de um partido que tinha três senadores para ir para um com 20 senadores. Então, tenho as condições políticas, partidárias e também institucional de um ambiente mais favorável para se trabalhar pelo desenvolvimento do Estado e dar respostas para a população que me colocou aqui”, finalizou.

PORTAL O DIA

0 comentários:

Postar um comentário