quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Justiça bloqueia contas de operadores do PMDB

A Justiça Federal do Paraná determinou o bloqueio de até R$ 50 milhões das contas bancárias dos dois operadores do PMDB que tiveram mandados de prisão preventiva decretados na 38ª fase da Operação Lava Jato.

Jorge Luz e Bruno Gonçalves Luz são considerados foragidos e estão na lista de procurados da Interpol desde esta quarta-feira (22). De acordo com a Polícia Federal, pai e filho teriam viajado para os Estados Unidos.

A determinação do bloqueio de contas também é válida para empresas que foram citadas na atual fase da Lava Jato.

O Ministério Público Federal estima que o operador financeiro Jorge Luz, principal alvo da Operação Blackout, movimentou no exterior US$ 40 milhões em propinas. O dinheiro ilícito beneficiou agentes públicos e políticos.

A maior parte foi destinada a ex-funcionários da Diretoria Internacional da Petrobras e senadores do PMDB.

Segundo as investigações, dois parlamentares eram os responsáveis por receber a propina e distribuir entre outros políticos.

Os nomes não foram divulgados pela força-tarefa em Curitiba porque os investigados possuem foro privilegiado e são investigados pela Procuradoria-Geral da República, em Brasília.

BAND

0 comentários:

Postar um comentário