terça-feira, 21 de março de 2017

Prefeitura fica com conta do FPM zerada pela 2ª vez em março

O endividamento do município de Padre Marcos junto a Previdência Social tem comprometido os projetos de governo do prefeito José Valdinar da Silva (PSB) e a regular prestação dos serviços públicos à população.

Nesta segunda-feira, 20, a Receita Federal voltou a sequestrar recursos na conta do Fundo de Participação dos Municípios da Prefeitura de Padre Marcos. Segundo explicou o prefeito, essa é a quarta vez do ano, e a segunda vez somente no mês de março que a conta do FPM fica zerada.

O município de Padre Marcos recebeu hoje, do FPM, um montante de R$ 42.754,63.  No entanto, além das deduções do Fundeb e do Fundo de Saúde, foram retidos R$ 27.362,98 pela Receita Federal, e R$ 427,54 do Pasep. O montante subtraído da conta do FPM foi igual ao montante que havia sido creditado.

“O município de Padre Marcos possui dívidas absurdas com a Previdência. São dois parcelamentos, um de 60 meses e outro de 53. Se a situação dos municípios já não é muito boa diante da crise, imagine só em Padre Marcos, que vem sofrendo com essas retenções”, pontuou Valdinar.

Ele explicou que o município recebe mensalmente três parcelas do FPM, nos dias 10, 20 e 30, mas no mês de março as contas ficaram zeradas nos dias 10 e 20 por conta das retenções. “Agora só vamos ter o repasse do dia 30 de março, o que não é suficiente para cumprir com todos compromissos financeiros. Isso nos obriga a tomar algumas decisões de contenção de despesas, com o objetivo de trazer os gastos para uma realidade compatível”, disse.

cidades na net

0 comentários:

Postar um comentário