sexta-feira, 7 de abril de 2017

Deputados federais do Piauí irão se reunir para tentar barrar redução

O projeto aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, nesta quarta-feira (5), prevê a redução do número de deputados federais na Câmara. Atualmente o Estado é representado em Brasília por 10 parlamentares e, se o texto for aprovado no plenário, os eleitores deverão eleger apenas oito deputados a partir da próxima legislatura (20192023). 
A matéria, de autoria do Senador Flexa Ribeiro (PSDB), tem como base a atualização da população de cada estado feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2015 e estabelece que os ajustes nas eleições subsequentes à de 2018 sejam feitos com base na atualização demográfica de cada estado e do Distrito Federal, disponibilizada pelo órgão. 

O Deputado Júlio César (PSD) afirmou que representatividade deve ser feita pelo número de eleitor, o que é diferente do número de habitantes de um Estado, como prevê o projeto. “Piauí tem mais de três milhões de habitantes e tem oito deputados, o número mínimo. Quero que esta lei considere o número de eleitores”, explicou. 
O Coordenador da bancada piauiense na Câmara, Átila Lira (PSB), informou que conta o apoio dos senadores do Estado para alterar o encaminhamento do projeto. “Ele ainda vai passar por outras comissões e nós teremos a oportunidade de alterá-lo e manter o número de parlamentares que o Piauí tem hoje. Portanto, o projeto não tem conclusão terminativa, ele vai passar por outras comissões", esclarece. 

De acordo com o Deputado Mainha (PP), o Piauí é o Estado que mais será afetado, caso o projeto seja aprovado. Para ele, a redução dos parlamentares não reduz custos para a Casa e diminui a “representatividade do povo” no Congresso. Mainha alegou ainda que o Piauí possui mais eleitores do que o Estado do Amazonas, que passará de 8 para 10 deputados, e que vai utilizar a informação como argumento para tentar barrar a proposta. 
O Deputado Heráclito Fortes (PSB) também se manifestou contra a proposta e disse que a bancada já está no seu limite mínimo. “Se querem fazer alguma reacomodação, que procurem as bancadas com maior número e não as de menor. Na hora que mexer com o Nordeste ou com qualquer outro estado, vai-se querer rever São Paulo e aí são Paulo vai querer mais parlamentares”, pontuou. 

Silas Freire (PR) disse que é favorável que haja uma redução no Congresso, mas que a decisão afete todos os Estados. “Tem muita quantidade e pouca qualidade. Se for para continuar inchado do jeito que está e só tirar os deputados do Piauí, eu acho incorreto. Se for para diminuir todo mundo, eu concordo, sou a favor, luto e grito”, declarou. 
Na próxima semana os representantes dos estados que terão o número de parlamentares reduzidos (Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraíba, Piauí, Paraná, Pernambuco e Alagoas) irão se reunir para discutir o assunto.

portal o dia

0 comentários:

Postar um comentário